Glossário

Sexo, identidade de género, expressão de género e orientação sexual 

Sexo Biológico – assume-se frequentemente que é o sexo cromossomático ou o sexo genital, que pressupõe capacidades reprodutivas. Existem vários fatores que contribuem para o sexo biológico: cromossomas (XY, XX, ou outras combinações), genitais (estruturas reprodutivas externas), gónadas (presença de testículos ou ovários), hormonas (testosterona, estrogénios), etc. Uma pessoa intersexo tem órgãos genitais/reprodutores (internos e/ou externos) masculinos e femininos, em simultâneo, ou cromossomas que não são nem XX nem XY.

Identidade de género  – sentimento íntimo de ser do género feminino (mulher) ou do género masculino (homem) independentemente da anatomia. Uma pessoa é  cisgénero quando a sua identidade de género corresponde ao seu sexo/ género atribuído à nascença. Uma pessoa é transgénero  quando a sua expressão de género não corresponde às convenções sociais e categorias tradicionais de género associadas ao seu sexo biológico. Uma pessoa é transexual quando sente intimamente que a sua identidade de género é diferente do seu sexo/ género biológico. Algumas pessoas transexuais desejam mudar o seu corpo através de tratamentos e/ou cirurgias, mas nem todas.

Género (expressão de)  – diz respeito aos comportamentos, forma de vestir, forma de apresentação, aspeto físico, gostos e atitudes. Uma pessoa andrógina exprime-se de uma forma ambivalente, ou seja, apresenta uma combinação de traços físicos quermasculinos, quer femininos ou uma aparência que não permite identificar claramente o seu género.

Orientação sexual – refere-se ao que cada pessoa pensa e sente sobre si própria e sobre a sua afetividade e sexualidade e por quem se sente atraído afetiva e sexualmente. Uma pessoa é considerada:

  • heterossexual se se sente sobretudo atraída por pessoas de género diferente
  • homossexual se se sente sobretudo atraída por pessoas do mesmo género
  • bissexual se se sente atraída por pessoas de ambos os géneros.
  • pansexual quando a sua orientação sexual não se encaixa no binarismo faminino/ masculino.

 

Assumir uma orientação sexual diferente da norma

A homossexualidade e a bissexualidade são apenas outras das variantes da sexualidade humana como é a heterossexualidade. A consciência de que se é homossexual (gay ou lésbica) ou bissexual surge, normalmente, no período da adolescência. A forma de o descobrir é diferente de pessoa para pessoa e envolve quase sempre um período de confusão e de muitas dúvidas.

Algumas pessoas jovens dizem que, de alguma forma, sempre souberam que eram “diferentes”. Quando percebem que são homossexuais ou bissexuais, vêem finalmente, esclarecidos muitos dos sentimentos confusos que tinham sentido ao longo do seu crescimento. Outras só descobrem a sua orientação sexual na altura das muitas mudanças que ocorrem durante a adolescência. Ainda há quem só se dê conta de ser homossexual ou bissexual quando chega à idade adulta.

A discriminação e  estereótipos associados à homossexualidade e bissexualidade ainda marcam muito quem se vê confrontado com a sua orientação sexual. Se há quem aceite e assuma com alguma fluidez, muitas pessoas tendem a negar ou a esconder a sua verdadeira orientação sexual.

É importante não sentir pressão na definição da própria orientação sexual. É um processo que leva o seu tempo. Aquilo que uma pessoa sentir que verdadeiramente é, é o que está certo que seja.

LGBTI

LGBTI é um acrónimo que se internacionalizou e que corresponde às palavras:

Lésbica; Gay; Bissexual ; Trans ; Intersexo.